quinta-feira, 31 de maio de 2012

Bombeiros e Crea pedem ajustes para São João em Campina Grande


Prefeitura tem até a sexta-feira (1º) para atender às recomendações.
Parte elétrica e detalhes com sistema de drenagem estão no laudo.


Bombeiros inspecionaram também o sistema de drenagem (Foto: Divulgação/2ºBBM)

Os camarotes da festa também foram vistoriados (Foto: Divulgação/2ºBBM)

A Prefeitura de Campina Grande deve providenciar até sexta-feira (1º) os ajustes finais para que o Parque do Povo possa sediar o Maior São João do Mundo. As recomendações foram feitas pelo Corpo de Bombeiros e o Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea) fizeram a última inspeção aconteceu na quarta-feira, quando foram verificadas as estruturas dos camarotes, os sistemas elétrico e de drenagem por bocas de lobo, os equipamentos de prevenção a incêndios, iluminação e as saídas de emergência.
Segundo o major Fábio Santos, comandante do 2º Batalhão da Bombeiros, a parte elétrica não está concluída e precisa de um sistema de aterramento e os camarotes e barracas ainda devem ser equipados com extintores. Outra melhoria é a proteção das bocas de lobo para evitar acidentes com os visitantes, principalmente com mulheres. "O salto do sapato pode ficar preso e a pessoa pode torcer o pé", explicou o major.
O laudo foi entregue à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, responsável pela organização da festa, que se comprometeu a cumprir todas as determinações. Segundo o secretário Gilson Lira, as retificações serão feitas a tempo para a abertura e para que os visitantes tenham segurança ao longo dos 31 dias.
Conforme o Corpo de Bombeiros, até quarta-feira 100 barracas já estavam regularizadas. No fim da tarde da sexta-feira, os inspetores do Crea e os bombeiros voltam ao local para fazer uma avaliação final sobre o cumprimento das normas de segurança.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Feijoada









Bloco da Cenoura Drilha em Brejo de Madre de Deus

ASSISTA VIDEO

video












Família sobrevive a queda de avião e é resgatada 15 horas depois nos EUA


AERONAVE COM BOMBEIRO, MULHER DELE E FILHA CAIU EM MONTANHA EM IDAHO.
SEGUNDO CORONEL, OS TRÊS ESTAVAM EM CONDIÇÕES 'SUPREENDENTEMENTE BOAS'.




Equipes de resgate da Guarda Nacional de Idaho, nos Estados Unidos, resgataram um bombeiro da Califórnia, a esposa dele e a filha 15 horas depois de o trio ter sobrevivido à queda do avião em que estavam numa montanha gelada em uma região isolada do estado.

Segundo autoridades, a família voava num modelo Cessna 172 da Califórnia para Mountain Home, em Idaho, quando o avião se acidentou, por volta das 21 horas do sábado. Um dos três igou de um celular pouco depois da meia-noite e avisou que tinham sobrevivido ao acidente, com ferimentos na cabeça e costas
Um helicóptero do serviço de emergência chegou ao local do acidente na manhã de domingo, mas a nevasca não permitiu o resgate imediato. Autoridades relataram que a equipe de resgate enfrentou uma camada de mais de 1 metro de neve para chegar ao local. Eles conseguiram colocar os três sobreviventes em macas que foram “içadas” por um helicóptero militar.

“Era um local impossível para uma aterrissagem. O uso do helicóptero é indispensável nesse tipo de operação”, disse o coronel Tim Marsano, da Guarda Nacional de Idaho.

A operação de resgate, que começou por volta do meio-dia, durou cerca de 2 horas. Os três familiares foram levados para o hospital regional Saint Alphonsus, em Boise, e o estado de saúde deles é estável. Segundo o coronel, eles estavam em “condições surpreendentemente boas” após o acidente.

Ainda não há informações do que casou o acidente com o Cessna. Fotos tirados pelos integrantes da equipe de resgate mostram danos significativos na aeronave, que aparece com o pára-brisa dianteiro quebrado.

As autoridades identificaram a família como o bombeiro Brian Brown de Wilton, na Califórnia, a esposa dele Jayann e a filha Heather, de 26 anos.

O chefe dos bombeiros de Wilton, Tom Dark, disse que o casal e a filha caçula viajava para Mountain Home para visitar a filha mais velhas. “Conhecendo o piloto que ele é, deve ter acontecido alguma coisa inesperada”, disse.

O oficial disse que deve ter sido uma experiência pouco comum para Brown, bombeiro há mais de 20 anos, estar do outro lado de uma operação de resgate.

domingo, 27 de maio de 2012

Dois bombeiros morrem em acidente na PR-182, no sudoeste do Paraná


Carro em que eles estavam bateu de frente com um caminhão.
Motorista do caminhão não se feriu.


Acidente Francisco Beltrão (Foto: Julio Alves)

O subcomandante do Corpo de Bombeiros da cidade de Francisco Beltrão, capitão Marcos Donatti e o sargento Delacis Ventura morreram em um acidente, por volta das 16h30 de sábado (26), na PR-182, perto do trevo de Ampére, no sudoeste do Paraná. Segundo a Polícia Rodoviária Estadual, o carro em que eles estavam bateu de frente com um caminhão. O motorista do caminhão não se feriu. Além de bombeiro, Donatti era chefe da Defesa Civil em Francisco Beltrão. O prefeito da cidade decretou luto oficial de três dias. (Foto: Julio Alves)

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Cobra de 6 metros capturada em MT é devolvida à natureza no Pantanal

Serpente foi capturada pelo Corpo de Bombeiros em Várzea Grande. 
Especialista diz que aparição pode ser um alerta à devastação da natureza.



cobra de 6 metros em MT (Foto: Tita Mara Teixeira/G1)

cobra de 6 metros em MT (Foto: Tita Mara Teixeira/G1)

cobra de 6 metros em MT (Foto: Assessoria/2ºBPM)

A sucuri de 6 metros de comprimento e com cerca de 160 quilos encontrada na última quarta-feira (16) em um bairro residencial no município de Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, foi devolvida à natureza por uma equipe da Polícia Militar Ambiental de Mato Grosso. Segundo o sargento do Corpo de Bombeiros Antônio Ventura Moraes Silva, que realizou junto à equipe a captura do animal, a cobra foi solta em seu habitat natural, no bioma do Pantanal mato-grossense.
“Provavelmente a sucuri não resistiria se fosse colocada em cativeiro, por isso optamos que ela voltasse ao seu local de destino”, afirmou o sargento ao G1.
Para o professor do departamento de Biologia e Zoologia da Universidade Federal de Mato Grosso, Marcos André de Carvalho, é comum o aparecimento desta espécie de sucuri em áreas urbanas, principalmente quando esta região fica próxima a matas ciliares de córregos ou rios.
Segundo ele, estas espécies estão habituadas a regiões de rios perenes e o melhor destino para ela seria o Pantanal, devido à superpopulação dos zoológicos, que não ofereceriam o espaço adequado e as condições suficientes para sua adaptação.
“À medida que este animal cresce, ele sai de seu habitat em busca de pequenos vertebrados. É preciso verificar quais fatores estão contribuindo para que o aparecimento destas espécies tem se tornado constantes. Esta situação pode se configurar como uma alerta pela invasão do homem no ambiente natural desses animais”, ressaltou o professor.
O animal foi capturado pela equipe do Comando Regional 2 do Corpo de Bombeiros no bairro Jardim Paula II, em Várzea Grande, enquanto se alimentava de um cachorro. O bairro está localizado a 20 metros de uma área de pântano.
Apesar do susto causado pela visita inesperada da cobra, o professor ressalta que a sucuri não é venenosa e se alimenta de pequenos animais. Por ser uma espécie de serpente aquática, é comum o seu aparecimento em regiões próximas a bacias hidrográficas desde a amazônia até o sudeste do país. “Ela só oferece perigo quando se sente ameaçada ou está em busca de alimentos”, pontou.

Bombeiros Civil de Santa Cruz do Capibaribe

Bombeiros civil Ensinando como usar Extintor